30 Traços de um empata (Como saber se você é uma pessoa com o dom da empatia)

empata

O que é um empata?

Bem, não tem nada a ver com jogos ou desporto que terminam sem vencedor.

Ser um empata significa que ter a capacidade de perceber e ser afectado pelas energias de outras pessoas e ter uma capacidade inata de sentir e perceber intuitivamente outros. A sua vida é inconscientemente influenciada pelos desejos dos outros, desejos, pensamentos e estados de espírito. Ser um empata é muito mais do que ser altamente sensível e não está limitado apenas às emoções. Pessoas mais sensitivas podem perceber sensibilidades físicas e impulsos espirituais, bem como apenas saber as motivações e intenções de outras pessoas. Ou tu és um empata ou tu não és. Não é uma característica que é aprendida. Tu estás sempre aberto, por assim dizer, para processar os sentimentos e a energia de outras pessoas, o que significa que tu realmente sente, e em muitos casos, assumes as emoções dos outros. Muitos sensitivos experimentam coisas como fadiga crónica, sensibilidades ambientais, ou dores inexplicáveis ​​e dores diárias. Estas são coisas mais propensas a ser atribuídas a influências externas e não tanto a ti mesmo. Essencialmente, tu andas neste mundo com todo a energia do karma acumulado, as emoções e a energia dos outros.

As pessoas sensitivas são muitas vezes empreendedores tranquilos. Elas podem levar um tempo para lidar com um elogio embora sejam eles que estão mais inclinados a indentificar e expressar os atributos positivos dos outros . Elas são altamente expressivas em todas as áreas de ligação emocional e falam abertamente e muito francamente. Elas podem ter alguns problemas para falar sobre os seus próprios sentimentos, se alguém se disponibiliza para ouvir (independentemente de quanto eles escutam os outros).

No entanto, elas podem ser exatamente o oposto: recatadas e aparentemente sem resposta, a maior parte do tempo. Elas podem até parecer ignorantes. Algumas são muito boas a “bloquear” os outros e isso nem sempre é uma coisa má, pelo menos para o empata aprender a gerir uma enxurrada de emoções dos outros, bem como os seus próprios sentimentos.

Os Empatas têm uma tendência para sentir abertamente o que está fora deles mais do que o que está dentro deles. Isto pode causar com que os empatas ignorem as suas próprias necessidades. Em geral um empata é não-violento, não-agressivo e inclina-se mais para ser o pacificador. Qualquer área preenchida com desarmonia cria uma sensação de desconforto a um empata. Se eles se encontram no meio de um confronto, farão o possível para resolver a situação o mais rapidamente, ou até evitá-la de todo. Se quaisquer palavras mais duras são expressas, provavelmente eles vão ressentir-se da falta de auto-controlo e demonstram uma preferência em resolver pacificamente o problema.

Os sensitivos são mais inclinados a pegar nos sentimentos alheios e projetá-los de volta, sem perceber a sua origem em primeiro lugar. Falar sobre as coisas é um factor importante na libertação de emoções no empata em aprendizagem. Os sensitivos podem desenvolver um grau ainda maior de compreensão, para que possam encontrar a paz na maioria das situações. A desvantagem é que os sensitivos podem reprimir as emoções e construir barreiras altas, de modo a não deixar que os outros saibam dos seus pensamentos e/ou sentimentos mais íntimos. Esta retenção de expressão emocional pode ser um resultado directo de uma experiência traumática, uma educação sem expressão ou simplesmente ser dito como uma criança, “As crianças são feitas para serem vistas e não ouvidas!” o que é ridículo.

Sem dúvida, esta retenção emocional pode ser prejudicial para a saúde, porque a maior parte dos seus pensamentos e/ou emoções não são libertadas, para conseguirem ter mais poder para construir. Os pensamentos e/ou emoções podem, eventualmente, tornar-se explosivas, se não incapacitantes. A necessidade de expressar-se honestamente é uma forma de cura e uma escolha aberta a todos. Não fazê-lo pode resultar num colapso da pessoa e resultar em instabilidade mental/emocional ou a criação de uma doença física ou enfermidade.

As pessoas mais sensitivas são sensíveis à TV, vídeos, filmes, notícias e transmissões. Violência ou dramas emocionais com cenas chocantes de dor física ou emocional infligida em adultos, crianças ou animais podem trazer um empata facilmente às lágrimas. Às vezes, eles podem sentir-se fisicamente doente ou sufocar as lágrimas. Alguns sensitivos terão dificuldade para compreender tal crueldade e podem ter graves dificuldades em se expressar em face de outra pessoa que tenha ignorância, mente fechada e óbvia falta de compaixão. Eles simplesmente não conseguem justificar o sofrimento que sentem e vêem.

_maos

Podemos encontrar sensitivos que trabalham com pessoas, animais ou natureza com uma verdadeira paixão e dedicação para ajudá-los. Eles são muitas vezes os professores e/ou cuidadores incansáveis ​​para o nosso ambiente e tudo dentro dele. Muitos voluntários são empáticos e dão o seu tempo pessoal para ajudar os outros sem remuneração ou reconhecimento.

Os sensitivos podem ser excelentes contadores de histórias, devido a uma imaginação sem fim, mentes curiosas e conhecimento em constante expansão. Eles podem ser românticos antigos no coração e muito gentis. Eles também podem ser os “guardiões” do conhecimento ancestral e histórico familiar. Se não os historiadores da família óbvias, eles podem ser os que escutam as histórias passadas e possuem a maior parte da história familiar. Não surpreendentemente, eles podem ter começado ou possuirem uma árvore genealógica.

Eles têm um grande interesse na música de acordo com os seus muitos temperamentos expressivos e outros podem ouvir um estilo de música, e em poucos minutos, mudar para algo completamente diferente. A letra de uma canção pode ter efeitos adversos poderosos sobre os sensitivos, especialmente se for relevante para uma experiência recente. Nestes momentos, é aconselhável que os sensitivos para ouvir música sem letra ou instrumental, para evitar jogar com as suas emoções!

Eles são tão expressivos com a linguagem do corpo como com as palavras, pensamentos e sentimentos. A sua criatividade é muitas vezes expressa através da dança, teatro, música ou pelos movimentos corporais. Os sensitivos podem projectar uma quantidade incrível de energia ao retratar e/ou libertar emoção. Os sensitivos podem-se perder na música, ao ponto de estar quase num estado de transe; eles tornam-se UNOS com a música através da expressão dos seus corpos físicos. Eles descrevem a sensação como um tempo em que tudo o resto em torno deles é quase inexistente.

Pessoas de todas as esferas da vida e os animais são atraídos para o calor e a genuína compaixão dos sensitivos. Independentemente de saber se os outros estão conscientes de um ser empático, as pessoas são atraídas para eles como um objecto de metal para um íman, embora algumas também sejam afastadas.

Até mesmo completos estranhos acham fácil falar com sensitivos sobre a maioria das coisas pessoais, e antes que eles dêem por isso, eles já derramaram os seus corações e a sua alma sem a intenção de fazê-lo de forma consciente. É como se a um nível sub-consciente, a pessoa soubesse instintivamente que um empata o iria ouvir com uma compreensão compassiva.

Estes são os grandes ouvintes da vida. Eles podem ser extrovertidos, borbulhantes, entusiastas e é uma alegria estar na presença deles, assim como podem ser altamente humorísticos nos momentos mais inusitados! Por outro lado, os empatas ou sensitivos podem ser ponderados com mudanças de humor quando têm outros ao seu redor e podem querem pular ao mar e abandonar o navio! Os pensamentos e sentimentos que os sensitivos recebem de todo o lado e em qualquer altura da sua vida podem ser tão avassaladores (se não forem entendidos) que os seus humores podem flutuar com uma velocidade relâmpago. Num momento podem ser deliciosamente felizes e como um movimento de um interruptor, sentir-se miseráveis.

Abandonando um empata no meio de humores alternados pode criar efeitos prejudiciais. Uma simples troca de amor empático, escuta e cuidar com compaixão, sem julgamento ou condenar pode originar um tempo incrivelmente longo no caminho para a recuperação instantânea de um empata. Muitos sensitivos não entendem o que está a acontecer dentro deles. Eles literalmente não têm ideia de que as emoções de outra pessoa estão agora a ser sentidas como se fosse o próprio e a ser refletidas exteriormente. Eles ficam confusos pois num momento tudo estava bem e logo depois sentem-se tão deprimidos, sozinhos, etc. A necessidade de compreender as possibilidades de conexão empática é uma parte vital da viagem dos sensitivos, quer para si mesmos, quer para aqueles ao seu redor.

Os sensitivos são muitas vezes solucionadores de problemas, pensadores e estudiosos de muitas coisas. No que diz respeito aos sensitivos onde existe um problema existe também a resposta. Eles muitas vezes vão procurar até encontrar uma – mesmo que seja apenas por paz de espírito. Isso certamente pode ser benéfico para os outros nos seus relacionamentos ou no trabalho. Onde há uma vontade, uma intenção, há um caminho e o empata irá encontrá-lo. A empatia pode literalmente (provavelmente sem o conhecimento do que realmente está a ocorrer) tocar no Conhecimento Universal e ser receptivo à orientação para a solução de qualquer coisa que eles colocaram a sua cabeça e no seu coração.

A tua paixão!Os sensitivos muitas vezes são sonhadores lúcidos. Eles podem sonhar em detalhe e são curiosos acerca do conteúdo do seu sonho. Muitas vezes eles sentem-se como se os sonhos estivessem ligados à sua vida física de alguma forma e não apenas um murmúrio de imagens irrelevantes e sem sentido. Esta curiosidade vai levar muitos sonhadores empáticos a desvendar alguns dos conteúdos dos sonhos “misteriosos” desde tenra idade e se conectar à interpretação da sua relevância na sua vida física. Se não, eles podem ser levados às interpretações dos sonhos  através de outros meios.

Os sensitivos são sonhadores com dificuldade em manter o foco sobre o que é mundano ou fútil. Se a vida não é suficientemente estimulante um empata poderá entrar num estado separado de espírito. Eles vão para algum lugar, para qualquer lugar, num pensamento que parece estar destacado da realidade física e poderão parecer para os outros que estão longe. Se um professor ou orador estiver a falar com pouca ou nenhuma emoção, os sensitivos não serão receptivos a este tipo de ensino ou comunicação e podem (não intencionalmente) derivar para um estado de sonhar acordado.

Dêem ao aluno empata um professor que fala com estímulos e emoção (através da experiência real de um determinado assunto) e o empata é extremamente receptivo e atento. Os sensitivos são um público cativado. Este mesmo princípio aplica-se à representação. Um actor ou vai querer cativar o público por meio de expressar (em todos os aspectos) emoções (como se eles realmente fizessem o papel que eles estão a retratar) ou irá perdê-los completamente. Por este motivo os empatas tornam-se excelentes actores.

Os sensitivos frequentemente experienciam o déjà vu e sincronicidades. O que pode inicialmente começar como: “Oh, que coincidência”, vai levar ao entendimento de sincronicidades como um aspecto de quem eles são. Estas sincronicidades se tornarão em ocorrências bem-vindas e em contínua expansão. Como uma compreensão de si mesmo cresce, as sincronicidades tornam-se mais fluentes e de fluxo livre. As sincronicidades podem promover uma sensação de euforia quando os empatas se identificam com elas e apreciam a conexão com a sua natureza empática.

Os sensitivos são mais susceptíveis de terem tido experiências paranormais variadas ao longo das suas vidas. NDE (experiências de quase morte) e ou OBE (experiências fora do corpo) podem catapultar um empata, mesmo sem ele saber, para o período de despertar e dar-lhe o impulso para uma viagem de descoberta. Aqueles que encontram a sua vida fechada, muitas vezes numa sociedade repleta de regras castradoras, de uma forma ou de outra, muitas vezes se perdem no meio de uma vida mecanizada, no trabalho, etc, e vivem sem nenhum propósito ou significado. Todos os “sinais de orientação” são ignorados e deslocam-no para fora desse estado de “fazer”.

Esses tipos de experiências parecem dramáticas e possivelmente mudam a sua vida de facto, sendo muito seguramente tão intensamente memoráveis nos anos vindouros. Elas são a voz de orientação incentivando a prosseguir a nossa jornada na consciência. Às vezes, alguns de nós necessitam alguma ajuda extra!

Para alguns sensitivos, a falta de compreensão dos outros, dos eventos paranormais que experimentam, podem levar à supressão de tais habilidades (a maioria dessas habilidades são muito naturais e não coincidência). Os sensitivos podem adoptar inconscientemente a atitude positiva ou negativa dos outros como sendo sua própria. Isso, no entanto, podem ser superados. Estes podem precisar seguir interesses no paranormal e inexplicável com curiosidade, a fim de explicar e aceitar as suas circunstâncias de vida.

Aqui ficam 30 dos traços mais comuns do Empata ou Sensitivo:

1. Saber: os sensitivos sabem coisas, sem lhes ser dito. É um conhecimento que vai além da intuição, mesmo que essa seja a forma como muitos poderiam descrever o saber. Quanto mais sintonizados eles são, mais forte este dom se torna.

2. Estar em locais públicos pode ser esmagador ou avassalador: lugares como shoppings, supermercados ou estádios onde há uma grande quantidade de pessoas ao redor pode preencher o empata com as emoções turbulentas vindas de outras pessoas.

3. Sentir as emoções e tomá-las como suas: este é grande fardo para sensitivos. Alguns deles vão sentir emoções vindas daqueles que estão perto e outros poderão sentir as emoções de pessoas a uma grande distância, ou até ambas. Os empatas mais sintonizados irão saber se alguém está a ter maus pensamentos sobre eles, até mesmo a uma grande distância.

4. Assistir violência, crueldade ou tragédias na TV pode tornar-se insuportável. Quanto mais sintonizado um empata se torna, pior se torna o acto de ver TV. Pode acontecer, eventualmente, este ter de parar de ver televisão e ler jornais por completo.

5. O empata sabe quando alguém não está a ser honesto: se um amigo ou um ente querido lhe está a dizer mentiras ele sabe disso (embora muitos sensitivos tentam não se focar muito nesse conhecimento porque saber que um ente querido está a mentir pode ser doloroso). Se alguém está a dizer alguma coisa mas se ele sente ou pensa de outra, o empata simplesmente sabe.

6. Captar os sintomas físicos de uma outra pessoa: um empata pode desenvolver as doenças de outra pessoa (constipações, infecções oculares, dores no corpo e dores), especialmente aqueles que são mais próximos, um pouco como as dores de simpatia.

7. Distúrbios digestivos e problemas nas costas: o chakra do plexo solar tem base no centro do abdómen e é conhecido como a sede das emoções. Este é o lugar onde os empatas sentem a emoção de entrada do outro, o que pode enfraquecer a área e, eventualmente, levar a qualquer problema, desde úlceras estomacais a má digestão, entre muitas outras coisas. Os problemas nas costas podem-se desenvolver porque quando uma pessoa que não tem conhecimento que é um empata e não está preparada, estará quase sempre “sem chão”.

8. Sempre a olhar os oprimidos: qualquer um cujo sofrimento, dor emocional, a ser vítima de injustiça ou intimidado, chama a atenção e a compaixão de um empata.

9. Outros irão querer descarregar os seus problemas, até mesmo estranhos: um empata pode-se tornar uma lixeira para questões e problemas de toda a gente e se não tiver cuidado pode acabar como utilizando esses problemas como seus próprios.

10. Fadiga constante: os sensitivos muitas vezes ficam sem energia, seja de vampiros de energia ou apenas captando em demasia a energia dos outros, que até mesmo o sono não cure. Muitos são diagnosticados com Fadiga Crónica ou até Fibromialgia.

11. Personalidade possivelmente viciada: álcool, drogas, sexo, são, para citar apenas alguns vícios a que os empatas podem recorrer, para bloquear as emoções dos outros. É uma forma de auto-proteção, a fim de se esconder de alguém ou de algo. Pode não se tornar um vício mas, em menor escala, hábitos regulares.

smile1412. Atracção para a cura, as terapias holísticas e todas outras coisas metafísicas: embora muitos sensitivos gostassem de curar os outros, podem acabar por se afastar dessa vocação (mesmo tendo eles uma capacidade natural para isso), depois de se terem estudado e formado, porque eles carregam muito daqueles que eles estão a tentar curar. Especialmente se eles não sabem da sua capacidade e habilidade da empatia. Qualquer coisa que tenha uma natureza sobrenatural é de interesse para os sensitivos e não se surpreende ou ficar chocado facilmente. Mesmo com uma revelação que muitos outros considerariam impensável, por exemplo, os empatas teriam reconhecido o mundo seria redondo quando todos os outros acreditavam que era plana.

13. Criatividade: a cantar, dançar, actuar, desenhar ou escrever, um empata terá uma forte veia criativa e uma imaginação muito fértil.

14. Amor pela natureza e pelos animais: estar ao ar livre na natureza é uma obrigação para os sensitivos e os animais de estimação são uma parte essencial da sua vida. Podem não os ter porque acredita que eles devem ser livres mas têm grande carinho e protecção por eles.

15. Necessidade de solidão: um empata vai agitar-se e ficar louco se ele não receber algum tempo de silêncio. Isto é ainda muito evidente em crianças empáticas.

16. Fica entediado ou distraído facilmente se não for estimulado nas tarefas mais rotineiras: trabalho, escola e vida doméstica tem que ser mantidas interessantes para um empata ou eles desligam-se delas e acabam a sonhar, rabiscar ou a procrastinar.

17. Consideram impossível fazer coisas que não gostam: como no anterior, parece que eles estão a viver uma mentira por fazê-lo. Para forçar um empata a fazer algo que ele não gosta, através da culpa ou rotulando-o como passivo servirá apenas para fazê-lo ficar infeliz. É por esta razão que muitos sensitivos ficam rotulados como sendo preguiçosos.

18. Luta pela verdade: isso torna-se mais predominante quando um empata descobre seus dons de nascença. Qualquer coisa que seja ele sente que está completamente errada.

19. Sempre à procura de respostas e conhecimento: ter perguntas sem resposta pode ser frustrante para um empata e eles vão esforçar-se sempre para encontrar uma explicação. Se eles têm um conhecimento sobre algo, eles irão procurar a confirmação. O lado mau disso pode ser a sobrecarga de informações.

20. Gostam de aventura, liberdade e viagens: os sensitivos são espíritos livres.

21. Abomina a desordem: ela traz uma sensação ao empata de peso e bloqueia o seu fluxo de energia.

22. Adora sonhar acordado: um empata pode olhar para o espaço por horas, ficando num mundo muito próprio e de muita felicidade.

23. Acha a rotina, as regras ou o controlo aprisionante: qualquer coisa que tire a liberdade é debilitante para um empata.

24. Propensão para carregar peso sem necessariamente se desgastar: o excesso de peso é uma forma de proteção para impedir a chegada das energias negativas que têm tanto impacto em si.

25. Excelente ouvinte: o empata não vai falar de si, a menos que seja para alguém em quem realmente confia. Ele gosta de conhecer e aprender com os outros e genuinamente cuidar.

26. Intolerância ao narcisismo: embora sensato e generoso e muitas vezes tolerante para com os outros, os sensitivos não gostam de ter pessoas ao seu redor excessivamente egoístas, que se colocam em primeiro lugar e se recusam a considerar os sentimentos dos outros, ou pontos de vista diferentes do seu.

27. A capacidade de sentir os dias da semana: um empata sentirá o “Sentimento de Sexta-feira”, quer ele trabalhe às sextas-feiras ou não. Eles captam sobre como o colectivo se está a sentir. O primeiro par de dias de um longo fim de semana de feriado (da Páscoa, por exemplo) pode ser sentido por eles, como se o mundo estivesse sorrindo, calmamente e relaxadamente. Domingo à noite, as segundas-feiras e terças-feiras, de uma semana de trabalho, têm um sentimento muito pesado.

28. Não vai optar por comprar antiguidades, vintage ou coisas em segunda mão: qualquer coisa que tenha sido pré-propriedade, carrega a energia do proprietário anterior. Um empata vai mesmo preferir ter um carro ou uma casa nova (se eles estiverem numa situação financeira que lhe permita fazê-lo), sem energia residual.

29. Sente a energia dos alimentos: muitos sensitivos não gostam de comer carne ou aves, pois eles podem sentir as vibrações do animal (especialmente se o animal sofreu), mesmo se eles gostarem do seu sabor.

30. Pode parecer mal-humorado, tímido, indiferente, desconectado: dependendo de como um empata se sente, isso irá influenciar com que cara eles se mostram para o mundo. Eles podem ser propensos a mudanças de humor e se eles captaram energia muito negativa aparecerão calados e insociáveis, parecendo mesmo miseráveis. Um empata detesta ter de fingir ser feliz quando está triste, isso só aumenta a sua carga (torna o trabalho no sector de serviços, quando é preciso fazer o serviço com um sorriso, muito desafiador) e pode fazê-los sentir como que se escondendo debaixo de uma pedra.

Se você pode identificar-se com a maioria ou com todos os itens acima, então você é definitivamente mais um empata.

Os sensitivos estão a ter um momento particularmente difícil, no momento presente, captando todas as emoções negativas que estão a ser emanadas para o mundo a partir da população que sente as dificuldades da sociedade actual, por todo o mundo.

ser único

in thespiritscience.net

Anúncios

61 thoughts on “30 Traços de um empata (Como saber se você é uma pessoa com o dom da empatia)”

  1. Aqui fica um muito obrigada pela explicação. Eu nunca soube definir-me, já tentei e nunca consegui. E agora que li este texto, ele define exactamente quem sou, os traços da minha personalidade. Eu ainda nem acredito que me vi em cada frase que li.

    1. Os sincronismos da vida e do mundo traz-nos um sem número de pistas. Se estivermos presentes e no agora, nos deixamos levar pelo fluxo da energia intuitiva, e nos libertamos da necessidade de distracções a que somos acometidos, tudo vem até nós. Não precisa acreditar. Basta observar e experimentar… 😉

      1. Grata por esta matéria tão completa e esclarecedora!! Me senti tão bem lendo; foi como se estivesse me lendo;e descobrindo que não sou um “peixe fora dágua, como pensava até chegar aqui _/\_ ❤ ❤ !!`

    1. Agr literalmente me ficou a ctz de ser uma empata sensitiva, sempre, a vida vida inteira, me vi diferente dos outros, meio isolada, meio sozinha, vamos dizer que, eu tinha medo do mundo, sempre senti um nervoso, ao me aproximar, de estranhos, ainda sinto pelo q li é q chamamos de energia.. tem pessoas q simplismente n consigo ” respirar o msm ar” ver as pessoas, se pisando umas nas outros , a crueldade do ser humano, a injustica, td sempre me dueu , no colegio viver ao meio de pessoas ruins, e muito ruim, o bullyng, o preconceito, por pior q seja a pessoa eu nunca q consegiria fazer mal , demostrar indiferenca ou sla, minhas amigas ,?? Elas com suas paixoes, com seus desabafos, seus amores, namoradinhos, e eu ali, me sentindo diferente era ate constragedor dizer q nunca me apaixonei, saber aconselha-las mas n saber oq fazer cmg mesma , viver num mundo diferente… algumas semanas atras, no anoversario de minha irma, conheci um empata, o sogro dela , mas eu n sabia ao certo “nd” sobre isso, quando eu chegei perto dele me deu um nervoso, senti a energia dele, um energia boa , ele quando me viu e me comprimento ,ja sorrindo foi fando cmg, me aconselhando, afinal ele e um empata, elw me falou de muita coisa, me identifiquei bastante, nesse dia quando ele se foi eu senti um aperto, eu fui dormir mais tranquila por saber q existem pessoas como eu, fiquei a semana inteira lembrando daquilo, das palavras, e tal ele me disse q um dia bem la pra frente eu ia lembrar daquele dia, daquela cvs, q era mt cedo pra mim compreender td, afinal eu so tenho 15 anos, mnh irma, egoista, ruim, e tal.. estar na presenca de pessoas como ela e realmente, muito dificil, pessoas dificieis de lidar, eu n senti energia das pessoas como vc por enquanto e leio olhar mts vezes e nem sempre vejo algum bom ou ruim relacionada a ela , esse tal de bloqueio faz mt parte de mim por isso talvez eu ainda n saiba a lidar com isso de sentir energia de quem quero ou sla, ainda e td mt confuso pra mim.. “ser diferente ” talvez leve um tempo pra aceitar isso, pq sla, tem lado e bom, mas o lado ruim, e vc n conseguir falar isso pra pessoas pois eleas com compreenderao, por isso quero conhecer pessoas como eu, eu vou na logica de q eu sou especial, eu to aqui pra alguma coisa, q mnh missao estar relaciona a ser qm sou, .. sempre fui noveleira desde crianca, atualment n mt, ouvir musica e meu forte, ir alem da letra, viajar nela, amo!! sei , q ja tive mts livramentos e tal , acho q ja vim de outras vidas, acho q todos nos ja tivemos , q viemos de encarnacao , ru acho se estiver errada me corrigam e me tirem essa duvida,pq nossos mts maduros pra ser oq somos…Teria mts coisas pra falar ainda, mas n da, ne chega Evelin bsksbsj, obg por esse site. Por tirar minh duvida e me da a ctz de quem sou, muito obrigada, de verdade 😊😊 bjs 😘

  2. Foi de muita importancia para mim ter encontrado esse texto que tanto me identifiqui pois sofro muito por me sentir diferente das outras pessoas me considerando até uma pessoa anormal muitas vezes prefiro ficar só do que fazer parte de rodas de conversas onde só eu vejo diferente e pra evitar problemas sempre arranjo um jeito de fugir vivo sempre ansiosa ou deprimida pois sinto necessidade de desabafar o dificil é encontrar outro que pense como eu.obrigada pela ajuda pois vou tentar me trabalhar para me adequar a essas situações .

    1. Fátima é bom ser “anormal”. Não queira ser normal, fazer parte da norma, do que é mediano, do que é razoável. Se se sente sensitiva ou empata é um ser especial. Isso basta para reconhecer as pessoas que não têm consciência de que sugam a energia das outras. O trabalho que precisa não é muito: seja quem você é, simplesmente. Seja única. Seja observadora. Seja quem você é de verdade. Não seja o que os outros dizem ou pensam. Pense diferente e aceite isso. Nada mais. 😉

  3. Tenho 41 anos de vida, sempre busquei olhar para dentro em busca de conhecer-me melhor, e definitivamente, depois que li os trinta traços de um sensitivo, me identifiquei 100%.

    Isso foi muito bom! inclusive minha esposa depois que leu, disse que parecia estar lendo um laudo sobre minha pessoa.

    O fato é que ser sensitivo e ser espiritualista, assim sou eu, me traz uma série de questionamentos a respeito de como controlar, se proteger e passar a viver melhor!

    Como se comportar, que hábitos evitar ou inserir, como conviver bem com estas interferências? centro espírita? unbanda? candomblé? terapias holísticas? meditação e oração? de que forma e onde poderemos encontrar o suporte para melhor convivermos com tudo isso?

    Agradeço se puderem colaborar!

    1. Viva Luciano.
      Fico grato elo seu comentário. Fico também contente por se ter identificado. É sinal de que há um caminho que descobriu e que a vida apresenta desafios constantes. Não lhe posso dar conselhos concretos acerca do que questiona pois as questões são suas e são um meio de encontrar dentro as suas respostas. Há muita gente que também procura respostas. O que lhes digo é que não procurem. Encontrem… Esteja presente na sua vida, observe-se, não julgue o que sente, se se sente triste, aceite a tristeza. É natural. Se sente uma energia negativa de outra pessoa, aceite e não lute. Acabará tudo por se dissipar. Não há problema nenhum de estudar as disciplinas que referiu. Se achar bem procure entendê-las. Mas acima de tudo entenda que o maior amor que existe vem da sua própria aceitação. Lei muito. Deixe os livros encontrá-lo. Entenda os seus valores, as suas qualidades e os seus defeitos. Crie objectivos pessoais, crie conexão com os outros e partilhe, ajude os outros. Com isto não precisa de mais nada. Nem terapias, nem religião, etc.
      Um grande abraço e volte sempre!

  4. Simplesmente fantástico. Fiquei estarrecido. Estou nos 30 traços.Nunca tinha ouvido falar dessa matéria.Faço terapia a 10 anos. Cheguei a tomar 12 comprimidos dia, de medicação da psiquiatria, hoje não tomo nenhum e estou no 8°período do curso de Direito. Tenho 52 anos, 100% bolsista do PROUNI. Fiz a prova do ENEM 30 anos depois de terminar o 2° grau, sem pegar em um livro.Muita coisa na vida acontecia sem eu ter noção do por quê. Essa matéria parece que foi feita em razão de minha pessoa. Realmente estou estarrecido.

    1. Viva João.
      Fico grato com o comentário. De facto, como costumo dizer, há coisas que quando nos encontram nos transformam de uma maneira ou outra. Coisas que nos trazem respostas e fazem entender que o propósito da vida somos nós. Somos também tudo o que fazemos e o despertar pode vir a qualquer momento, através das coisas mais simples ou inesperadas.
      Bem haja João e volte sempre!

  5. Sempre tive estes sintomas e nunca percebi realmente o que era,embora me assustasse… pois da me a capacidade de ver o interior das pessoas e de me adiantar no tempo…muitas pessoas me pedem conselhos pois normalmente batem certos,e certas pessoas da me terriveis dores de cabeca so de ver o intimo, se me focar numa pessoa consigo determinar o estado de espirito dela etc,houve um tempo que gostava..mas agora controlo mais e tento bem…..ser normal..lol é bom saber que existem mais pessoas assim. 🙂 twigy

  6. Eu me identifiquei tanto com o texto que eu até chorei rs! Realmente é difícil ser assim, não saber bem como lidar principalmente com as emoções que vem de toda essa energia captada nesse mundo em que vivemos…mas o lado positivo é muito bom tb, me conhecer melhor é sempre importante e saber que tem bastante gente assim é um grande alívio!

  7. Olá! Descobri há já algum tempo que sou Sensitiva e na altura, confesso que achei ser algo interessante, mas na realidade isto é um tormento. Ninguém nos entende, estamos constantemente a ser julgados porque as “variações de humor são coisas que só saem de dentro dos malucos”. Seria uma boa ideia criar-se um grupo onde os sensitivos pudessem comunicar uns com os outros, partilhando experiências e até mesmo ajudando-se, falando em tempo real…ou isso já existe?

    1. me identifico completamente ( . Ninguém nos entende, estamos constantemente a ser julgados porque as “variações de humor são coisas que só saem de dentro dos malucos”. ) , também pensei que seria bom podermos partilhar , falar com alguém que se identifica com nós ( indigocristal.56) este é meu facebook , da minha parte gostaria muito que pudessemos partilhar expriências , falar …

  8. Eu sou empata desde criança. Algumas características tenho desde sempre, outras foram aparecendo com o passar do tempo. Com o tempo fui tomando conhecimento do que era empatia, do que era ter essa sensibilidade em relação à tudo, só não sabia que tinha um nome específico. O único ponto do texto que não me representa é o sobre comer carne, abomino alimentos como fois gras, mas não tenho problemas com cortes comuns de carne.
    Em geral é cansativo, não dá pra desligar. Se colocar no lugar do outro e imaginar, muitas vezes prever suas reações e percepções é automático. É como ter várias pessoas dentro de voce. É comum no dia a dia ter que fingir que não percebo as coisas para não interferir na vida das pessoas. Admito que muitas vezes é frustrante saber que enquanto a maioria das pessoas é invisível umas pras outras, voce não só vê como sente as pessoas, e não pode falar nada.
    Acredito que os empatas tem que tomar cuidado para o excesso de empatia não virar apatia. Ter tanta necessidade de se desligar, a coisa de já saber como o outro está pode causar desânimo de fazer alguma coisa já por antecipação.

  9. É´muito bom saber que não sou a única. Ate agora não sabia como lidar com tudo isso, sempre sentindo tudo a flor da pele! A um tempo atrais eu me sentia bem comigo mesma , sabia que era diferente, amava o jeito como conseguia ler e entender as pessoas , sempre me disponibilizava a todos sem nunca ligar pra tudo que me acarretaria depois, na verdade achava que simplesmente era uma pessoa boa que se importava com outras pessoas , sempre sabia quem estava com problemas e sempre querendo ajudar ! Mais infelizmente nao via o quão mal aquilo tudo estava fazendo comigo, levava problemas e mais problemas a minha vida e nao sabia como me desfazer de tudo aquilo,e o pior algumas pessoas achavam meu jeito de sempre esta a disposição algo ruim, tudo isso muito mais foi acabando comigo mentiras, egoismo so frustração tantas coisas aconteceram que comecei a me afastar de tudo e todos, hoje em dia nao sei bem mais quem sou, estou totalmente revirada, antes conseguia lidar com as pessoas e me sentia melhor por isso, mesmo que o mundo fosse ruim eu sempre seria essa exceção, e agora tudo esta confuso, nao saio mais da minha casa, nao confio mais nas pessoas, nao consigo mais sentir que sou a mesma, e nao sei se vou conseguir ser novamente!
    Mais foi muito bom ter lido esse post esclareceu muita coisa na minha vida que eu nao sabia o por que.

  10. O artigo é muito bom e muito esclarecedor!!
    Acho que sou uma empata e isso não me causa medo, mas sim confusão e é tão difícil encontrar informações de como lidar com esse “DOM”. Gostaria de saber se tem algum grupo no facebook ou whatsapp onde possa trocar experiências, e me informa mias sobre.

    Beijos!

  11. Respostas…”eu sei o que outras pessoas estão sentindo”…sinto quando alguém esta com necessidade de carinho… influenciar qualquer pessoa…fazer qualquer pessoa se apegar,e consequentemente se apaixonar por mim…sinto como se todo o mundo fosse uma brisa,intensa e ofuscante onde todos estão dormindo, somente eu estou acordado,tentando fazer com que tudo fique bem…mas nunca está, levando-me pra uma vida sem sentido..cinza..coisas perdem a graça,tornam-se menos interessantes…me sinto sozinho, mesmo tendo tudo e todos que eu achava que precisava pra ser feliz…mas não!

  12. Trabalho com uma senhora com crises da menopausa, fico 10 horas na mesma sala, 10 horas extremamente intensas, vejo que isso está desequilibrando meu bem estar, gostaria de uma dica para conciliar, equilibrar ou até mesmo ‘me defender’ dessas energias, gostaria de poder ajuda-la mas vejo que é algo muito sério estou com as ideias desequilibras e na mesma frequência que ela, se eu abrir a boca, posso acabar magoando ela ao algo assim, enfim, peço ajuda! ❤ 😀

  13. Me vi em cada linha. Muito bom p nosso autoconhecimento. O problema é o quanto me sinto “pesada” ás vezes por captar tantas energias. O quanto ainda não sei controlar isso dentro de mim. Se chego perto de alguém que está nervoso fico nervosa do mesmo jeito, chateado, triste, alegre, várias emoções. Tenho que aprender bem esse bloqueio.

  14. Ainda bem que descobri o motivo da minha personalidade ser diferente da maioria das pessoas comuns.obrigado pela resposta é bom saber que existem pessoas boas e de potencial como esse, parece até um Dom.vlw gostei da publicação Parabéns e espero conhecer muito pessoas como eu e Vcs .

  15. Fui sortuda pq descobri rápido que tinha isso, demorei para saber o nome, mas sabia que era algo relacionado a psico energia. Sempre percebi que sofria demais por motivos MUITO abstratos desde criancinha.
    Existem níveis desse tipo de coisa, existe treino para que você não seja tão prejudicado. E existem “regras” para que isso não seja usado contra as pessoas, um Empata bravo e magoado atrai coisas MUITO complicadas e obscuras, e que se saem numa briga, vão querer jogar água benta. É IMPORTANTE aprender a se controlar.

    Um amigo ficou fascinado com isso e “deu ruim”…, é uma vida pesada, se você não ganhou isso quando nasceu: NÃO PROCURE. É um fardo complicado e só funciona bem quando é natural. Parece SUPERLEGAL, mas não é bem assim.

  16. Desde de criança me vejo como diferente das outras crianças. Agora mais adulta quase na terceira idade li esse artigo e me vejo dessa maneira. Não sei como lidar com isso realmente preciso de pesquisas para entender melhor tudo isso. Agradeço de coração por me mostrar como sou e almejo poder ajudar as pessoas a serem melhores e não me prejudicar com isso. Tenho uma filha dessa mesma forma. Procurarei me unir a ela para entendê-la melhor e me entender.

  17. Eu não tenho ideia se sou uma sensitiva. Me identifico com algumas coisas, mas não tem como, sabe? São coisas óbvias as quais eu vivo que estão na sua explicação. Porém é muito interessante.
    Eu posso não ser uma sensitiva de fato, mas choro muito com músicas, notícias, filmes e até mesmo fotos – esse fato é explicado de um jeito simples: eu sou dramática.
    Consigo ver quando alguém está mentindo porque sou extremamente observadora. Também tem o fato dos dejà vú (mas isso todo mundo tem).
    Me sinto constantemente observada e as vezes olho ao redor para checar se não tem ninguém ao meu redor. Na maioria das vezes só tem vento, mas eu fixo meu olhar em algum ponto e encaro como se sentisse alguém ali – me pergunto se esse meu instinto é loucura às vezes. Mas minhas amigas também se sentem observadas, então esse é outro item que considero normal.
    As pessoas despejam seus sentimentos, problemas e medos em cima de mim – eu sou ótima ouvinte e como adoro ler, tenho um conhecimento extenso e por isso, na maioria das vezes, eu aconselho muito bem.
    Odeio lugares com muita gente, sim. Porque me sinto muito oprimida e pequena. Me sinto vazia e ao mesmo tempo entusiasmada. Amigos dizem que é porque sou tímida.
    Do nada me dá uma vontade louca de chorar. Meus olhos enchem de lágrimas, me sinto mal e começo a soluçar, em seguida vem as cataratas. Eu nunca soube explicar porque me sentia tão mal, por isso sempre boto a desculpa na TPM.
    Sentir a energia dos outros? Não acho que seja assim comigo. Eu consigo ler olhares e expressões. E como sou muito frágil também fico mal quando a pessoa tá mal. Fico feliz quando ela tá feliz. Fico animada quando ela tá animada. As pessoas ao meu redor tem muita influência na minha pessoa.
    Eu nunca senti a dor de alguém que eu assistia. Não aquela dor na pele. Quando matam, esfolam, enforcam, batem (ou qualquer maltrato), eu sinto agonia, não tristeza. Só sinto aquela dor no coração e o choro entalado na garganta quando existem sentimentos envolvidos. As pessoas sofrem psicologicamente, aí sim ferra comigo. Eu fico muito mal e rumino o assunto por semanas.
    Minhas amigas ficam extremamente chateadas comigo porque eu sempre quero adivinhar o que as pessoas pensam, “fulano tá tão afim de vc, mel!”. “Não tá não, ele tá afim da gabriela”. Mas como já escrevi, eu tenho essa capacidade de ler as pessoas.
    Mas fiquei com dúvida. Todas essas minhas desculpas podem ser tanto verdadeiras, mas existe a possibilidade de eu ser sensitiva. O que você acha sobre isso, Alcino Rodrigues?

  18. Gostei muito de ler esse artigo. Estou sentindo dores físicas e com as emocional muito abalado depois de ver um vídeo de violência contra crianças. Sinto as dores nos locais onde vi as crianças serem violentadas, não consigo parar de chorar, nem dormir e nem comer. Tentei desesperadamente encontrar a origem do vídeo, falei com pessoas, fiquei obcecada em descobrir alguma coisa para tentar ajudar essas crianças, mas não consegui. Não conseguia entender porque estou me sentindo assim. Estava super feliz e a partir do momento que visualizei aquele vídeo não consigo fazer mais nada. Vou pensar muito sobre esse artigo e aprender mais.

  19. Acho que sou tbm. Só queria saber se um empata pode vomitar depois que fica perto de uma pessoa que incomoda muito a presença , acontece comigo as vezes …. Toda vez que me incomodo com a presença de alguém, depois que a pessoa vai embora eu vomito. pq?

  20. Não sei se sou necessariamente uma empata,mas me sinto muitas vezes sobrecarregada com o sentimento de pessoas que acabei de conhecer, final de semana passado eu tava chorando por um sentimento que sei que não era meu, que era algo de alguém que tinha acabado de conhecer e absorvi, as pessoas julgam demais por eu me manter afastada e não querer aprofundar minhas amizades, eu simplesmente não tenho estrutura emocional para isso e me limito por questão de saúde emocional, sou uma empata egoísta então?Não sei, muitas coisas me perturbam,gostaria muito de aproveitar a vida com mais leveza, sem uma carga de energia ao meu redor, tem pessoas que levam 15 minutos comigo em um ônibus, é o suficiente para eu absorver a melancolia desta, não acho isso bom, sofro com isso.

  21. Hoje, passei por uma situação em que não compreendi o que aconteceu.
    Fui a missa de sétimo dia de uma pessoa muito querida que nos deixou de uma forma inesperada( jovem, bonita e cheia de saúde).
    Num certo momento, passou por mim, um conhecido, totalmente inconsolável, que se virou e me abraçou…
    Eu conseguia sentir toda a energia dele passando por mim… Isso pareceu uma eternidade… Foi muito diferente dos outros abraços… Eu sentia o que estava passando dentro dele.. Parecia loucura, foi muito estranho.
    Não compreendi o que estava acontecendo, mas me chamou a atenção. Então, vim pesquisar sobre o assunto.
    Agora, lendo este artigo, comecei a compreender a razão de não ir a velórios, enterros, parar em acidentes ou evitar imagens de violência, notícias de tragédias (não tenho TV) ou conflitos.
    Estou aliviada e ao mesmo tempo com medo de descobrir que sou uma empata…

Deixar um comentário

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s