O Ano Novo e o Poder da Intenção

Haveria realmente tantas coisa que poderia desejar a todos para o novo ano que chega. Já li milhares de mensagens desse género nas redes sociais e parecem-me todas iguais. Como eu gosto de Ser Único deixo uma mensagem diferente…

Com tanta confusão aparente a decorrer na nossa sociedade seria verdadeiramente simples enúmerar centenas de desejos para distribuir, gratuitamente, a todos os meus amigos, família, conhecidos e desconhecidos. A vida de cada pessoa, sendo única, seria passível de muitos desejos, aplicados aos seus desafios, à sua vontade, à sua realidade. Cada um é único e deseja coisas diferentes, para si próprio e para os outros. Podem parecer idênticas mas deixam de o ser pois cada um de nós é único.

Partilho do que disse um amigo. Eu não desejo nada porque não há nada que possa desejar que não dependa de ti. Desejar não é suficiente. Ninguém tem uma lâmpada mágica de onde sairá um génio… No entanto todos temos o poder de transformar o que desejamos em realidade. Não basta desejar. É preciso fazer e fazer depende de nós e da nossa intenção.

“Aje como se tudo o que tu desejas já está aqui… e como se tu já és o que gostarias de te tornar. ” Wayne Dyer

O Poder da Intenção

Basicamente é pensar “eu desejo isto e vou fazer aquilo e o outro para o conseguir; se não o conseguir é porque ainda me falta fazer mais disto…”

intentionEste poder pode-se dizer que é a força vinda do motivo que nós empregamos para proceder à acção. A intenção não é mais que uma pretensão de fazer algo. Se eu quero ir tomar um café porque gosto de café e costumo tomar regularmente a seguir ao almoço, não necessito empregar um grande esforço. Não existem grandes dificuldades que possam surgir que me impeçam de ir tomar um café. Agora se eu pretendo, por exemplo, daqui a um ano comprar um carro, posso ter de empregar um grande esforço para conseguir alcançar esse objectivo, podem surgir dificuldades várias, desde não ter o dinheiro suficiente, aparecerem imprevisibilidades no tempo que falta, ou até não encontrar o carro que eu desejo. O poder da intenção é o ponto de partida para eu conseguir construir o meu objectivo. Ele existe constantemente, no nosso dia-a-dia, com mais ou menos intensidade. Por isso há alturas em que atingimos uma meta e ficamos em êxtase e há outras alturas que não conseguimos e ficamos profundamente desapontados. Tudo depende da força e do poder da intenção que colocamos nessa determinada acção.

Num maravilhoso texto do Paulo Coelho Como observar o voo da flecha, podemos entender que intenção é essa e qual o seu poder.

flecha

“A flecha é a intenção que se projecta no espaço. Uma vez que foi disparada, já não há mais nada que o arqueiro possa fazer, a não ser acompanhar o seu percurso em direcção ao alvo. A partir desse momento, a tensão necessária para o tiro já não tem mais razão para existir. Portanto, o arqueiro mantém os olhos fixos no voo da flecha, mas seu coração repousa, e ele sorri. Nesse momento, treinou-se bastante, se conseguiu desenvolver seu instinto, se manteve a elegância e a concentração durante todo o processo do disparo, ele sentirá a presença do universo, e verá que sua acção foi justa e merecida. A técnica faz com que as duas mãos estejam prontas, que a respiração seja precisa, e que os olhos possam fixar o alvo. O instinto faz com que o momento do disparo seja perfeito.

Quem passar por perto e ver o arqueiro de braços abertos, com os olhos acompanhando a flecha, irá achar que está parado. Mas os aliados sabem que a mente de quem fez o disparo mudou de dimensão, está agora em contacto com todo o universo: ela continua trabalhando, aprendendo tudo o que aquele disparo trouxe de positivo, corrigindo os eventuais erros, aceitando suas qualidades, esperando para ver como o alvo reage ao ser atingido. Quando o arqueiro estica a corda, pode ver o mundo inteiro dentro do seu arco. Quando acompanha o voo da flecha, este mundo se aproxima dele, o acaricia, e faz com que tenha a sensação perfeita do dever cumprido. Um guerreiro da luz, depois que cumpre seu dever e transforma sua intenção em gesto, não precisa temer mais nada: ele fez o que devia. Não se deixou paralisar pelo medo – mesmo que a flecha não atinja o alvo, ele terá outra oportunidade, porque não foi covarde.”

Assim, em vez de pedir 10 desejos ao comer as uvas passas, ao bater as 12 badaladas, irei criar as minhas 10 intenções e dar-lhes poder para voar como uma flecha que irei observar ao longo do próximo ano!

Anúncios

Deixar um comentário

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s