Paulo Coelho: Sobre o Corpo de uma Mulher

ModeloSimplesmente genial este texto. Vem lembrar às mulheres que vivem obcecadas com a balança de que para nós, homens, o peso é irrelevante. A beleza é muito mais do que isso. Ora lê só…

“Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.

Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra… está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros – é uma questão de proporções, não de medidas.

As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas… . Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.

Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.

A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.

As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas… Porque razão as cobrem com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão.

É essa a lei da natureza… que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranqüila e cheia de saúde.

Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.

MULHERAs jovens são lindas… mas as de 40 para cima, são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o atlântico a nado. O corpo muda… cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, na qual entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se auto-destruindo.

Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade (a dieta virá em setembro, não antes; quando tem que fazer dieta, faz dieta com vontade (sem sabotagem e sem sofrer); quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com vontade; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.

Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não tiveram anos ‘em formol’ nem em spa… viveram! O corpo da mulher é a prova de que Deus existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados e nós, sem querer, as enchemos de estrias, de cesárias e demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos.

Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se!”

A beleza é tudo isto.

Paulo Coelho

Anúncios

82 comentários a “Paulo Coelho: Sobre o Corpo de uma Mulher”

  1. Mais do que um belo texto, este é o retrato exacto do que se convencionou sobre as mais belas mulheres! Paulo Coelho transportou para o papel todos os pormenores que completam uma mulher no seu verdadeiro sentido! Pena que seja necessário para a grande maioria dos homens, atingirem a idade certa para entenderem este lado do prisma!
    Na minha modesta opinião, subscrevo por inteiro o apontamento deste grande escritor contemporâneo.

    1. Lamento o lamentável de parte do comentário o tempo ideal não existe senão não seriamos mais que simples robôs nas mãos dos matemáticos. Os momentos têm de acontecer a seu tempo que para uns nunca será tempo para outros já começou ontem ( generalizando ) quanto a mim para poder estar disponível para essa admiração e entrega tive de crescer deixar que as minhas folhas caíssem e voltassem a nascer que a pele sentisse a fogosidade do prazer da alegria da tristeza do nascer do Sol e do seu crepúsculo para com paz e disponibilidade degustar um dos maiores tesouros da humanidade A MULHER fluz

    2. Como mulher, compreendo perfeitamente onde este fantástico escritor quer chegar….. Pessoalmente sou feliz como sou e quem gostar de mim terá de gostar como sou, não pelo que quer que eu seja…. A verdade é que nós, mulheres, tememos o fato de não estar à “altura da concorrência”, porque algo é “grande demais” ou “pequeno demais”, e infelizmente para a maior parte dos homens isso conta…. Mas tudo começa com a nossa visão de nós mesmas….
      Quando conseguirmos valorizar o que somos e temos, alguém o fará também….

      1. O seu ponto e perfeito e cabe a nos as mulheres que conhessem a si mesmas e aceitan -se como sao de corpo e alma e que ainda guardam dentro de si a inocencia de uma menina sem preconceitos e vaidades de telas de filmes e televisao, e fotos de revistas,que mostremos a outras mulheres que amam-se como sao e outros as amarao tambem, nao pelo que aparentem ser visualmente mas pelo que somente os olhos de quem conhece beleza de verdade pode ver! A concorrencia nao e concorrencia quando nos der-mos conta de que tudo nao passa de uma simples palavra e de quanta importancia demos a mesma. CONCORRENCIA!

  2. Após a leitura atenta sobre o artigo publicado só tenho a dizer OBRIGADA pelo seu conteúdo pois ele emana o que muitas mulheres gostam de saber, mas não têm coragem para o admitir, pois facilmente se deixam influenciar pela publicidade.
    GOSTEI….ADOREI…CONTINUE A ESCREVER COM ESTA VERDADE.

  3. Paulo Coelho é um ícone da materialidade feminina e transporta muito bem para a linguagem escrita o que já se sabe há muito tempo, mas não é assumidos por muitas personalidades.

    A mulher é linda independente de seu status social que ocupa, sem levar em contas a formosura corporal que ela dispões, mas o próprio ser feminino é ser imensuravelmente bonito e repleto de belezas.

  4. Acho q faz bem em elogiar as curvas, as cicatrizes, mas quando tal parece incentivar uma valorização da diversidade estética, acaba por sobrepor à magreza características como nervosa e bulimica, cujo parceiro ira trocar. O elogio de um tipo de corpo nunca deve implicar a inferiorizaçao de outro, senão voltamos ao mesmo ponto de partida. Segundo, foca demasiado o q os homens gostam, quando acho q a vida das mulheres não anda apenas em torno disso. Terceiro, dizer q os gays odeiam as mulheres porque não podem ter o seu corpo é um incentivo á criação de uma imagem negativa acerca dos gays e mostra uma generalização sem fundamento, pois ser gay não significa querer ser mulher. Mais uma vez, a aceitação da diversidade não existe.

    1. Exactamente, é isso tudo,estava tão cansado quando li esta publicação e senti uma indignação mas não tinha força para a escrever no momento. Corri os comentários á procura de alguém que sentisse o mesmo que eu em relação ao texto.Obrigado

    2. Catarina claro que foi um risco incorrer em generalizações. No entanto elas só serviram para reforçar a ideia que o texto pretende transmitir, e no fundo tem um pouco de verdade, sim (de facto há um estereótipo enraizado de que beleza é sinónimo de magreza, muito alimentado pela media e presente especialmente na indústria da moda) e é obvio que a crítica do escritor não vai contra as magras ou os gays, mas contra aqueles que pretendem impôr esse conceito de estética.

    3. Catarina Ferreira, estou inteiramente de acordo consigo. Aliás, tenho 47 anos e sinto-me muito contente por ter mantido o peso que tinha aos 18. Sou magra, sim. Não sou doente nem anorética nem me tento auto-destruir. Já recebi muitas acusações e insinuações e de certeza que não sou a única mulher que sentiu isso. Cada um/uma deve aceitar e sentir-se bem com o corpo que tem. Ponto final. A mulher deve agradar a si própria. É lamentável a falta de respeito que Paulo Coelho demonstra pelas muitas mulheres magras, saudáveis e elegantes que há por este mundo fora ao chamar-lhes doentes e anoréticas. Também discordo inteiramente quando ele afirma que as mulheres não sabem reconhecer a beleza das outras mulheres.

    4. Concordo plenamente com vc Catarina Ferreira, achei desnecessário o escritor menosprezar o corpo magro e chegar a dizer que o parceiro a trocaria. Na minha opinião todos os seres humanos tem sua beleza. Entendo que ele quis levantar a auto-estima das mais cheiinhas,mas dizer que as magras são nervosas ou bulêmicas foi um exagero. Como vc mesma disse, o elogio de um tipo de corpo nunca deve implicar a inferiorização de outro.

    5. Também concordo. O texto de Paulo Coelho, o Sr. das estrelinhas e dos pontinhos de luz, diz várias asneiras: é uma idiotice afirmar que os gays querem ter corpos de mulher. Ser gay não é nada disso. O escritor aconselha as mulheres a serem belas para os homens e não para elas próprias. Temos pena, mas NÃO. Estamos em 1º lugar como seres individuais que querem gostar de si próprias e só depois se preocuparem com a apreciação dos outros, em geral. Mas… muita coisa fez sentido, principalmente contrariar o criminoso incentivo à magreza excessiva dos modelos, que é feia, doentia e que só as “dondocas” aspiram conseguir.

    6. Concordo plenamente com o seu comentário, pois estava a pensar também nesse aspecto então as magras não podem ser magras só porque o são e também ser felizes com o seu corpo? e os gays, então está a ser homofóbico e preconceituoso.

    1. Amei o texto e concordo em linhas gerais, não obstante também considerar importante e concordar com alguns aspetos referidos pela Catarina, sobretudo o da não aceitação da diversidade. O texto peca só e apenas por isso.

  5. “A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. (…)

    As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas… Porque razão as cobrem com calças longas? Para que as confundam conosco?
    (…)
    Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. ”

    O Sr. Paulo Coelho cheira a mofo. E este texto não me parece lisonjeador, nem lindo só por dizer que não importa se uma mulher é gorda ou magra, com ou sem estrias ou rugas (coisas com as que concordo), se depois se perde nestas observações pobrezinhas de que a mulher para ser valorizada tem de andar de saia, maquilhada e pensando no que os homens gostam de ver, não em como ela se sente bem. Triste.

    1. Renata concordo perfeitamente com a sua observação!
      Este autor contradiz-se! Acho que ele ainda não chegou à conclusão do que é realmente «a beleza» de uma mulher. Uma mulher bonita fisicamente não precisa de maquilhagem!!! Se ele considera que a beleza de uma mulher é «interior», então ainda necessita menos de maquilhagem!!!
      E «Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda»… bem…não sei que tipo de mulheres é que ele conhece…mas de certeza que não conhece nenhuma «Mulher» com «M» MAIÚSCULO!!!

  6. Obrigada.As vezes a “mídia” nos intoxica com tantos corpos magros e tantas dietas que parece que é tudo isso que os homens desejam e realmente é o que penso.Até vir você(pessoa a quem admiro demais)e me dá essa injeção de animo.Obrigada.

  7. Este texto é lindo e, talvez, por isso mesmo deprimente.
    Eu, tal como muitas mulheres, sofro da maldição invejada de ter um corpo que não ganha peso e curvas com facilidade.
    Continuo a vestir muitas roupas que usava aos 14 anos visto que embora tenha ganho altura não ganhei volume!
    Infelizmente oiço muitas vezes que “mulher que é mulher tem de ter onde se pegar” e outros comentários desse género, assim como comentário ressabiados que garantem que não me devo estar a alimentar bem ou talvez seja viciada em produtos para emagrecer ou exercício!!
    Já é tempo de se deixar de fazer apologia a um tipo de corpo ideal e aceitar todos os géneros de corpos que sejam, simplesmente, naturalmente saudáveis.

  8. Ou seja, segundo o autor deste texto todos os estilistas são homens que por sua vez são gays e todos os gays odeiam as mulheres? Isto não é mais que um discurso de discriminação e ignorância, e uma terrível perpetuação de odiosos estereótipos.
    Padrões de beleza são isso mesmo, alteram-se com o tempo e são um resultado da civização onde prevalecem e se há “culpados” no abuso da extrema magreza nos padrões de beleza atuais, esses são o público alvo por excelência para os quais foram criados, as mulheres, pois são elas que compram as revistas, as roupas, os perfumes, os produtos de beleza, etc.
    E, “Tratem de agradar a nós e não a vocês”! Significa esta frase que devemos como mulheres preocupar-nos que a nossa imagem agrade aos homens e não primeiramente a nós? Fiquei tão chocada com o discurso que me custa expressar toda a repulsa que sinto!
    Muito mais ficará por dizer, como por exemplo que há mulheres que são naturalmente magras, sem curvas, que há muitas de nós que não têm o corpo dem forma de guitarra. Devem essas mulheres temer que os seus companheiros(as) as troquem por gordinhas? Nunca poderão essas mulheres ser consideradas bonitas, atraentes?
    E o “valor” de uma mulher é apenas equivalente ao número e volume de curvas do seu corpo ou a ausência delas? É impossível não ver o sexismo e o transformar das mulheres em objetos neste texto!

    1. Muito bem! Não conheço este escritor, Paulo Coelho. Sei que vende bem entre algumas esferas de público. Depois de ler este excerto perdi toda e qualquer vontade de o ler. Fazendo uma generalização, recurso que o Sr. tanto gosta de utilizar, como bom charlatão,ele tenta agradar ao maior número possível de pessoas, dizendo-lhes o que elas querem ouvir. Enfim, cada um lê o que quer.

  9. Mulheres, mulheres! É certo que nos tempos que correm toda gente pode dar palpites, mas controlem-se. Paulo Coelho tentou apenas dizer que há muitas outras formas de se ver a beleza das mulheres, que não as habituais e pouco imaginativas. Mas como sempre, quando um sábio aponta para Lua, os imbecis olham para a ponta do dedo. Mulheres, mulheres!

    1. Este texto não tem nada de sábio, parece mais conversa da tasca, começo até a desconfiar que não foi Paulo Coelho o escritor da peça. Quanto á sua observação, “Paulo Coelho tentou apenas dizer que há muitas outras formas de se ver a beleza das mulheres, que não as habituais e pouco imaginativas. Mas como sempre, quando um sábio aponta para Lua, os imbecis olham para a ponta do dedo. Mulheres, mulheres!”, as respostas da Sónia Ferraz Cunha, Renata Cambra e Catarina Ferreira já disseram tudo o que havia para ser dito sobre o texto, com muito mais sabedoria que o autor deste texto.Parece que quem olhou para o dedo foi o senhor.

  10. Quem dera que todos os homens fossem “Paulos Coelhos”…. quantos andam por aí fazendo das mulheres simples objetos de prazer dando aso a tanta mixórdia masculina. Sou mulher. Obrigada paulo coelho pelo texto e viva a mulher!!!!!!!

  11. Todo o texto está repleto de verdades indiscutíveis na minha modesta opinião, mas para dar um pouco de mel à história sobre a mulher, eu não sou gordo mas se eu tivesse a sorte de esta mulher gostar de mim, tenho a certeza que seria a minha dieta para emagrecer!!!!

  12. Áh cerca de duas horas, deixei aqui o meu comentario, e vejo agora que desapareceu…por quê? não agradou a alguem ? Eu quero lá saber, a unica coisa que para já fico a saber é que ha pessoas que não respeitam pessoas e, ou, as suas ideias, o que é muito feio e descreminatório …Ah! mais uma coisa , eu usei o facebook como meu post .Tambem não respeitaram ?

    1. Cara Teresa. Além do seu comentário não ter desaparecido, ele nem sequer foi publicado. O único comentário seu que existe é este. Se quiser voltar a comentar o que escreveu anteriormente, seja livre.
      Os comentários têm de ser verificados primeiro precisamente para não acontecerem comentários precisamente como o que fez e que vai ser publicado. Ninguém aqui discrimina ninguém, nem sequer julga. Acontece que o blog é revisto com uma periocidade longe do desejado por falta de tempo. Se verificar todos os outros comentários anteriores se caracterizam por uma grande variedade de opiniões, algumas bastante críticas até. Acho que não devemos falar sem saber.

  13. Paulo Coelho como sempre me surpreende uma vez mais k uma frontalidade incrivel. Mulheres devem gostar de si mesmas k ou sem curvas a mais. Aceitar k sao assim por alguma razao. Nao concordo knd dizem k ele nao esta a ajudar e sim a subjugar o feminino. Se lerem os livros dele, verao k nao é em meia duzia de linhas k entendem o k ele quer transmitir. Sou mulher, um pouco cheiinha e amo-me a mim mesma como sou. Nao é uma mera conversa de tasca como foi dito. E uma forma real e mt suave de dizer k msm sendo gordinhas ou nao tao perfeitas , as mulheres sao msm isso …MULHERES. Só o nome diz td. Seres fortes , de garra e k por vezes sao vistas como carne de abate para homens sem escrupulos k as levam aos maiores desastres como por exemplo o da anorexia, por as fazerem crer k se nao forem “perfeitas” nao teem valor…..

    1. Independentemente dos louvoures tecidos às mulheres que são como são, Paulo Coelho não só insulta como chega ao ponto de questionar a sanidade física e mental das mulheres que apesar da sua idade conseguem manter-se esbeltas.

  14. Na verdade os gays não querem ser mulheres, os transexuais aprisionados psicologicamente num corpo masculino, sim, mas ainda assim, não competem com as mulheres. Os gays masculinos, são homens e sentem-se homens. É uma opinião pessoal a que o escritor emitiu. Vale o que vale.

  15. Redutor e infeliz é, no mínimo, o que posso dizer sobre este texto!!!
    Do alto dos meus 47 anos posso dizer que fiquei chocado com a quantidade de “cordeirinhos” que aplaudem e comem tudo o que lhes metem à frente! Lá porque tem o carimbo “Paulo Coelho” não quer dizer que ele seja o dono da verdade! Este texto é tão mal fundamentado que até mete dó!
    Tantos preconceitos, estereótipos e doses doentias de homofobia em tão poucas palavras!!!
    Mulheres, não acreditem quando este senhor diz que “Não importa o quanto pesa”!!! Interessa, pois! Interessa isso, é claro, e muito mais, mas a prosa bate sempre, sempre na mesma tecla! Parece um texto publicitário encomendado por uma marca de roupa XXL!
    E que história é essa do “Entendam de uma vez”?! Por favor, que caricato, presunçoso e arrogante me saiu este Paulo Coelho!!!
    Para terminar, aqui fica uma dica para mulheres inseguras, as mesmas que parecem cães amestrados a aplaudir este chorrilho de disparates, só porque “lhes cai bem” e enfiam a carapuça com uma facilidade assustadora. Ser feliz não tem nada a ver com o corpo. Passa por aí, é óbvio! Mas será alguém quer, por exemplo, estar com alguém que a única coisa que aprecia no parceiro seja o corpo, quer seja homem ou mulher, quer seja magr(o) ou, digamos, forte?! Cultivar a auto-estima é a chave, doa a quem doer!

  16. Simplesmente fabuloso…!! Oxalá que este texto de Paulo Coelho tivesse um efeito pertinente na maioria dos homens que deveriam lê-lo obrigatoriamente tal como algo mais importante de suas vidas …nem precisos dar exemplos.
    Embora saiba que em alguns seres humanos de alma grande e de sexo oposto assim o pratiquem ainda têm a aleivosia de serem um pouco senão muito “machistas em alguns campos no que diz à mulher . Algo enraizado na cultura centenária que irá levar séculos a desaparecer se…desaparecer. Assim o desejopara “As e Os ” meus próximos para que a humanização seja realmente Humana,honesta, pura e verdadeira quiça poder em Paz..

  17. Belo texto para a mulher que não se cuida usar como desculpa! Temos de nos valorizar e nos sentirmos bem connosco antes de pensar sequer em levar outrem a gostar de nós, se nos sentimos bem curvilíneas assim seremos, se pelo contrário gostamos de nos ver magras quase sem formas assim seremos! Não é pelos homens que devemos ser X ou Y ( e vice versa, claro)! Eu não gosto de ter mamas (e é mesmo este o termo médico), não gosto… acho feio em mim e como tal mantenho-me magra para assim ser, é mais que sabido que um busto generoso atrai o sexo oposto… e depois?!?!?! Gosto que me olhem nos olhos e não nas mamas! Não vivo uma escravatura por ser magra e lutar por assim continuar, visto qualquer coisa, porque qualquer coisa me fica bem, acontece o mesmo com as mulheres cheinhas e curvilíneas? Claro que não! Essas sim, vivem uma escravatura, um stress enorme para se vestirem… a moda é feita para as magras! Custa-me ver figuras ridículas de barrigas e pneus à mostra, eu tanto use um 34, 36 ou 38 no meu corpo fica sempre bem!!! Make it simple! Stay fit! Como é que me mantenho magra? Comendo de tudo regradamente (até macdonald’s!!!) e sendo feliz, gosto de passear, gosto de andar por ai, correr com os meus filhos, rebolar, saltar e sorrir! Mas, volto a repetir… eu gosto de ser assim, se não gostasse, seria de outra forma!

    1. Inteiramente de acordo consigo. A primeira a quem tenho que agradar é a mim mesma, e também não gostaria nada de ser cheia. Se há quem pense o contrário? Está no seu direito. Não tem é o direito de julgar os outros.

  18. É INCRIVEL COMO AS PESSOAS NÃO CONSEGUEM VER, PERCEBR O QUE AQUI ESTÁ ESCRITO. COMO É QUE ALGUÉM PARA ENALTECER UM CORPO DE UMA MULHER GORDA VAI FALAR MAL DE UMA MAGRA, AS PESSOAS NÃO TÊM CULPA SE NASCERAM COM TENDÊNCIA PARA ENGORAAR OU EMAGRECER. SE SÃO GORDAS OU MAGRAS. ENFIM O MUNDO ESTÁ LOUCO.

  19. Achei interessante o texto do Paulo Coelho, mas também concordo com muitos pontos da Catarina Ferreira, da Renata Cambra, da Joana Mourato e em parte com a Paula Vicente. Independentemente de tudo, para mim, o mais importante é sentirmo-nos bem connosco próprios e só depois agradar aos outros, sejam eles quem forem. Cada um tem a sua natureza, tenho os meus gostos e opiniões como toda a gente. Considero que um corpo magro não é atraente, assim como um gordo… deve haver equilíbrio. Nunca fui gorda, no momento estou um pouco cheínha mas não sou obcecada. Agora acho redutor ter de andar maquilhada ou de saia para ser feminina, uma mulher pode ser bonita independentemente da indumentária ou da maquilhagem! Em 1º lugar, tenho de agradar a mim própria, em 2º ao meu Amor, e o resto é paisagem!

  20. Um grande numero de mulheres,comentou,agradecendo a Paulo Coelho,a volatilidade,da auto-estima feminina,é preocupante,nem os desfiles de manequins,as deviam deixar deprimidas,nem este texto as devia deixar em êxtase,a mulher,necessita de imunidade,a influencias externas,e mais autoconfiança,ela própria,deve valorizar-se,e ñ estar a espera,que outros o façam!

  21. Não estou de acordo com este texto.Quando atingimos uma certa idade alguém nos diz:olha para essa barriga,estás com manchas na pele,o peito já não é o que era,para dizer estás velha.Eu tenho que gostar de mim tal como sou,a outra pessoa vá para o diabo que o carregue.Quando se ama não se repara em certos pormenores……Aprecio o que escreve Paulo Coelho,mas isto sobre a mulher não de todo!!!

  22. Mesmo sendo mulher e também por isso, subscrevo as lindas palavras de Paulo Coelho. Uma linda mulher, não o é só pela beleza que esta a vista a olho nu, é o por isso e por muitas outras coisas que só os bons e experientes olhos conseguem ver. Muito Obrigado ao Paulo por nos definir tão bem.

  23. Às mulheres especiais de minha vida e as tantas que me acompanharam fica aqui o meu carinho e respeito. Sem vocês nós homens ainda estaríamos nas cavernas, barbudos e roendo ossos entre outras coisas. Vocês são os Anjos que nos guiam e iluminam sempre. Todas! Da minha querida e especial mãe, tias, irmãs e amigas e especialmente a minha companheira aqui fica o meu carinho. A vossa belesa está acima de tudo no coração e na bondade. As belesas físicas são temporárias e a nossa existencia é bem curtinha. Vamoss apreciar sempre uns aos outros com o amor e gentilesa. E viva todas as mulheres! E parem de se judiar com sapatoss e roupa escravisantes. sejam soltas e felizes e espero sempre que tenham a companhia certa em vossa vida.

Deixar um comentário

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s