Porque é que o medo de Desconforto pode dificultar a nossa vida…

desconforto_climbPense sobre os grandes problemas na sua vida – da ansiedade à falta de exercício físico regular, uma dieta muito má, a procrastinação e muito mais. Cada um desses problemas é causado por um medo de desconforto.

O desconforto não é uma dor intensa mas apenas o sentimento que temos quando estamos fora da nossa zona de conforto. Comer vegetais para muitas pessoas, por exemplo, traz desconforto. Assim como sentar em meditação ou então ter uma tarefa difícil em frente de nós, ou dizer não para outras pessoas, ou exercício (é claro que diferentes pessoas se sentem desconfortáveis com coisas diferentes).

E a maioria das pessoas não gosta de desconforto. A maioria foge dele. Se não é divertido, então porquê fazê-lo?

O problema é que quando fugimos do desconforto o tempo todo, ficamos restritos a uma pequena zona de conforto e assim perdemos a maior parte da nossa vida. Perdemos a maioria das coisas boas da vida, na verdade. E perdemos saúde, porque se comer alimentos saudáveis e fazer exercício é desconfortável, então vamo-nos alimentar mal, com alimentos de conforto e não nos movemos muito. Ser saudável, infelizmente, também é desconfortável, sim, então o que acontece é que nos procuramos distrair disso (e por exemplo do facto de que temos dívidas e muita desordem também, etc.) com outros alimentos e entretenimento e compras (como se os gastos resolvessem os nossos problemas!) E estes por sua vez, tornam as coisas ainda piores.

Surpreendentemente, o simples acto de nos sentirmos confortáveis com o desconforto pode resolver todos estes problemas. Esta foi uma descoberta que fiz há alguns anos atrás quando eu comecei a mudar a minha vida.

Comecei por tentar parar de fumar, mas eu odiava a sensação de ter um desejo de fumar e na verdade não fumar. Foi desconfortável resistir a esse forte desejo. A minha mente resistiu, tentou fazer todos os tipos de racionalizações para fumadores. A minha mente tentou fugir desse desconforto, tentou procurar distracções.

Aprendi a sentar-me e assistir ao desconforto. E quando o fiz, incrivelmente, não foi assim tão mau. O meu mundo não acabou nem a minha mente implodiu. Eu ficava desconfortável por um pouco e depois a vida seguia em frente.

Depois eu assisti a esse mesmo processo a acontecer com a corrida. Eu não queria correr porque era muito duro. A minha mente compôs racionalizações, etc. e eu encontrei maneiras de evitar a execução. Então eu entreguei-me ao desconforto e não foi difícil. Corri e aprendi a gostar.

Repeti esse processo para mudar a minha dieta (muitas vezes, na verdade, porque a minha dieta gradualmente tornou-se mais saudável ao longo do tempo), para sair das dívidas e não gastar muito, para vencer a procrastinação, para a meditação, e assim por adiante.

Tornar-me confortável com o desconforto foi uma das maiores descobertas e únicas da minha vida.

Comboio a vaporComo se tornar bom em Desconforto

Se você conseguir aprender a tornar-se bom no desconforto, a sua vida não têm limites. Não há melhor habilidade para aprender. Aqui estão algumas dicas:

  1. Experimente em pequenas doses. Sente-se por 30 segundos em desconforto. Se você é avesso a legumes, experimente algum vegetal verde. Coloque-o na sua boca, deixe-o lá por 30 segundos. Você provavelmente não vai gostar muito mas não há problema. Não tem que sentir um êxtase com cada mordida… Eu aprendi a adorar vegetais.
  2. Mergulhe-se em desconforto. Você está triste, ou irritado, ou stressado, ou frustrado? Em vez de evitar ou camuflar essas emoções, mergulhe nelas. Mergulhe nelas, aceite-as, veja-se nelas. A mesmo coisa com a procrastinação – sente-se com a tarefa de que você anda a fugir e não mude para outra coisa qualquer. Basta estar lá com aquela sensação desconfortável. Como é que você se sente? Sente uma profunda dor? Sente-se bem?
  3. Procure o desconforto. Desafie-se diariamente. Encontre coisas desconfortáveis e faça-as. Apresente-se a estranhos. Abrace um amigo. Confesse os seus sentimentos. Confronte alguém (com um sorriso). Diga não às pessoas. Vá a uma corrida. Experimente um novo prato saudável.
  4. Observe-se a si mesmo executando as coisas. O que é que você está a evitar por causa do desconforto? Que sentimentos você tem rejeitado? Quais os problemas que você tem que decorrem de desconforto? O que é que você tem permitido à sua mente racionalizar? Torne-se consciente desse processo e veja se você consegue parar de evitar as coisas, uma por uma.
  5. Saiba que o desconforto é seu amigo. Não é nenhum inimigo a temer. É realmente uma coisa boa – quando você está desconfortável, você está a tentar algo novo, você está a aprender, você está em expansão, está a tornar-se mais do que era antes. O desconforto é um sinal de que você está a crescer.

O desconforto é a razão pela qual eu sinto que me estou a desenvolver pessoalmente – eu estou a enfrentar as coisas que me deixam desconfortável (e até agora, acho que não é difícil de todo).

Enquanto a maioria fica na sua zona de conforto, eu exploro o desconhecido.

E eu valorizo a experiência…

Anúncios

Deixar um comentário

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s